terça-feira, 8 de março de 2011

Pecado


Não me chama de pecado.
O problema não está
ao seu lado.
Ele é seu.

Não me culpa
pela ruptura
da conduta
frouxa que tem para si.

Não olha por baixo
da minha saia
se não aguenta
ser homem em vez de bicho
depois disso.




O dia da mulher. 

Nenhuma de nós é responsável pelos homens perderem o controle, perderem o senso ou o sentido. Nenhuma de nós precisa baixar a barra da saia para que eles continuem sendo gente. Nenhuma de nós é culpada do excesso que eles praticam enquanto se justificam com a beleza dos nossos corpos ou a sedução do nosso andar. Somos livres para dizer não, para dizer sim, para dizer o que quisermos. E somos livres para sermos sedutoras, belas, ou não.
Somos livres, enfim.
Mas para o sermos, de verdade, a conscientização tem que partir da gente. Brigarmos pelo direito de sermos o que quisermos, sem a avaliação de uma sociedade hipócrita, que justifica crimes culpando/desqualificando a vítima.