domingo, 25 de outubro de 2009

Não vale a pena


Por Ana Marques

Mulher.

Me ouça.

Não vale a pena.

Não vale a pena morrer pelo amor de um homem.
Amor é vida e se ele a faz morrer um pouco todos os dias... ele não vale a pena e esse amor é uma mentira.

Não existem amores impossíveis num clamor sem fim.
Nem situações que não possam ser resolvidas.
Se ele a quiser de verdade, ele ficará disponível. Ele a valorizará. Ele estará ao seu lado.

Não desonre sua história, seu orgulho, sua auto-estima.

Não sacrifique sequer sua unha!

Não.

Me ouça.

Se ele a ama não há outra mulher, outra vida, outra ocupação.
Se ele tem outra mulher, outra vida, outra ocupação... que o mantém eternamente afastado de você é porque não vale a pena!

Mulheres, ouçam-me.

Não há nada de mal em sair, em transar, em sentir prazer sem compromisso.
Se é isso que realmente se deseja.

O que é errado é não desejar isso e fingir, para tentar atrair alguém.

Não existe nada errado também em querer alguém fixo.

O que é errado é mentir que não quer, para se fazer desejável.

Mulher, todas podemos ser desejáveis.
Se desejarmos o melhor a nós mesmas e não aceitarmos nada menos que a felicidade.
Que a completude.
Que a integridade.

Mulher, me ouça.
Se ele não a valoriza, ele não a merece.

Ele não vale a pena.
Vá em frente.

Você vale a pena.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Mulher


Por Ana Marques

Olhe para o lado.

Quantas amigas ajudou hoje?

Agora olhe para si.

Quantas vezes foi honesta, sincera, íntegra?
Quantas vezes hoje teve orgulho de si mesma?

Olhou?

Quantas vezes hoje lutou pelas causas que defende?
Defendeu quem ainda não consegue falar sozinho?
E sozinha, quantas vezes sentiu que fez a sua parte?

Sem desculpas.
Sem delongas.
Sem meias verdades.

Olhe para si mesma. Responda.
Quantas vezes hoje sentiu alegria em ser e se proclamar MULHER?